Literatura Infantil: Agosto 2009

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Conceito de Literatura Infantil

Os estudiosos da Literatura Infantil , tem um conceito diferenciado sobre o assunto. Uns dizem que é o objeto escolhido pelo seu próprio leitor, outros que é o objeto de formação de um agente transformador da sociedade e até aqueles que questionam o fato de existir uma literatura infantil ou dela ser uma questão de estilo.
Abaixo coloco algumas declarações de autores de literatura infantil(ao qual humildemente coloco também a minha opinião) para percebemos como essa área é conflituosa. Ver o objeto a partir de vários pontos de vistas pode nos ajudar a entender melhor e formulamos nosso próprio conceito.
"Literatura Infantil é todo o acervo literário eleito pela criança".(Bárbara Vasconcelos Bahia)
"Literatura Infantil são os livros que tem a capacidade de provocar a emoção, o prazer, o entretenimento, a fantasia, a identificação e o interesse da criançada".(Leo Cunha)
"A Literatura, em especial a infantil, tem uma tarefa fundamental a cumpri nesta sociedade em transformação:a de servir como agente de formação, seja no espontâneo convívio leitor/livro, seja no diálogo leitor/texto estimulado pela escola." (Nelly Novaes Coelho)
"O gênero literatura infantil tem , a meu ver, a existência duvidosa.Haverá música infantil?Pintura infantil? A partir de que ponto uma obra literária deixe de se constituir alimento para o espírito da criança ou jovem e se dirige ao espírito adulto?" (Carlos Drummond de Andrade)
"Escrevo porque gosto.Com os meus textos, quero botar para fora algo que não consigo deixar dentro. E escrevo para criança porque tenho uma certa afinidade de linguagem."(Ana Maria Machado)
"Escrevo para dizer o que penso. Quero reclamar de governos autoritários. Quero mostrar a existência de desigualdade entre homem e a mulher.Não fujo muito de temas que supostamente, não pertencem ao universo infantil. Acho que todo mundo é capaz de aprender."(Ruth Rocha)
"A literatura infantil permite a criança ir além do real de sua imaginação, do ouvir ou ler uma história."(Rute Beserra)
Fonte:Esse texto faz parte da minha monografia com o tema:Contar história:uma estratégia para o desenvolvimento do letramento literário.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Desvelando um Mundo de Fadas para Educação Infantil

As crianças param o que estão fazendo quando a professora começa a dizer: ''Era um vez...'' e ficam imóveis... Ás vezes, participam da história quando o mal está por vencer ou perder e vibram de alegria quando escutam: ''vivendo felizes para sempre'',e não é raro pedirem para os professores recontarem a história.
O que os pais e até muitos educadores não sabem é que os contos de fadas originais são fundamentais e importantes para o desenvolvimento psico-cognitivo-emocional da criança, já que eles as ajudarão a lidarem com os medos incoscientes. Os contos de fadas , de acordo com Coelho(1987), são originários dos povos celtas de natureza espiritual/ética/existencial. Essas histórias sempre possuíam heróis e heroínas, cujas aventuras estavam ligadas ao sobrenatural, ao mistério do além-vida e visavam o interior do ser humano. Dai surge a presença das fadas em latim fatum significado destino.
Sabemos que muitos autores como Nelly Coelho, Cecília Meirelles, Sheldon Cashdan, Jung e Bruno Bettelheim argumentam sobre aimportância dos contos de fada para o desenvolvimento infantil tanto no aspecto congnitivo quando emocional, visto que eles ajudam as crianças no processo de desenvolvimento humano, favorecendo a compreensão dos pais, tratando do complexo de Édípo e de Elektra ajudando vencer o medo de crescer etc.Pelo exposto podemos afirmar que os contos de fada quando são trazidos para a sala de aula ou no aconchego da casa, contribuem para construção cognitiva e emocional das crianças, motivando-as á leitura e á descoberta de universos diferentes dos seus, realidada as vezes difícies e até mesmo trágicas.Desde modo as crianças identificam-se com as narrativas, achando um próposito para continuar lutando contra seus medos e receios.
É também importante que, logo depois de contar uma história(relembrando que não devemos esplicá-la)deixemos que as crianças brincarem com ela(jogos simbólicos) ou desenhar os personagens, para que os seus problemas inconscientes transformem-se em ações, auxiliando-a a vencer seus medos, angústias e problemas.


Fonte:Revista de Educação Infantil CRIAR- ano 1-número 03-maio/junho/05



OBS.Foto minha e das meninas na escola caracterizadas ,de um dos personagens do conto de fada.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Contar Histórias-Perguntas e Respostas



Tenho recebido e-mails no meu e-mail particular,
parabenizando-me pelo meu blog. Agradeço o carinho, de todos.
Tenho respondido as perguntas e uma dessas perguntas, quero compartilhar com todos a resposta. Uma das perguntas nos e-mails era :
1)Porque eu sempre estou atrás dos bastidores e nunca na frente?
2) Porque eu montei esse blog?
3)Quem me influenciou contar histórias infantis?
O contador de histórias realiza de uma forma particular a tarefa de invocar imagens e idéias de sua lembrança, misturando convenções contextuais e verbais de seu grupo,para adaptá-las segundo o ponto de vista cultural e ideológico de sua comunidade.Gosto de contar histórias infantis com fantoches e geralmente ao contar eu fico por trás dos bastidores (como diz uns dos e-mails que recebi),parecendo só os bonecos, ao qual eu dou vida na mudança das vozes e nas articulações dos braços e pernas.
E sempre quando vou contar, utilizo de outras artes como a música , a dança, a poesia, a declamação , a mímicas e artes plásticas. Não existem regras fixas .
Eu montei esse blog, em dezembro de 2007, atráves da orientação do professor Enio Moraes Junior somente para ter nota da disciplina do curso,na pós-graduação.
Mas gostei tanto que sempre estou postando algo por aqui.
Fiz um curso de Contadora de História , mas quem me influenciou a contar histórias infantis, foi minha amiga Alzira Pelais, ela é uma contadora de história fantástica ao qual devo a ela os toques e o cuidado ao apresentar uma história.
Concluo que o ato de contar histórias infantis para um aprendizado de leitura, precisa de uma interação entre professor, a mãe e o contador onde a criança possa aprender o processo da leitura e da produção do texto. Para isso é muito importante que a leitura esteja na vida do pequeno leitor para que se torne um leitor atento a trilhar caminhos de descoberta e compreensão do mundo.
Ouvir ou ler história é também desenvolver todo lado crítico da criança. É poder perguntar, duvidar é se sentir inquieto, querendo saber mais, mudar de idéia, reler de novo ou simplesmente deixar de lado de uma vez ,para mais tarde retornar por onde começou.
Design by Juliana Garcia