Literatura Infantil: Fevereiro 2013

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Quarta-feira: Respondendo na Literatura-85


E-MAIL:

marcia
para mim                                                                       12 de fev.(8dias atrás)

Rute, parabéns pelo seu trabalho gostaria de saber se os desenhos de bebês apresentando por você no Workshop  "Entre Livros e Fraldas , em agosto de 2012 foram desenhados na cartolina?
Obrigada,
Márcia
----------------------------------------------------------------------------------


    rute beserra para
márcia                                                                                19 de fev.(1dia atrás)

Olá Márcia seja sempre bem vinda a Literatura Infantil,os desenhos dos bebês foram confeccionados no E.V.A.(vide fotos acima)Qualquer dúvida estou a sua disposição, obrigada.

Beijos
Rute Beserra.
IMAGEM:ARQUIVO FOTO PESSOAL


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Recursos Sonoros na Contação de História

IMAGEM  DO GOOGLE
 
 
O contador de histórias  poderá fazer uso de instrumentos musicais  para enriquecer suas contações.
 O contador de histórias pode contar com a participação de quem sabe tocar, fica muito bonito quando se usa um instrumento.
 
O uso de recursos sonoros na contação é opcional.A interrupção da narração da história com muito barulho pode distrair e cansar o ouvinte.
Fonte: Baú do professor
Histórias e Oficinas Pedagógicas
 


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

A Narração Oral e a Representação

A narração oral e a declamação se nutrem da poesia, o mas é imprescindível não confundir ambas as expressões. O contador de histórias não trabalha com poemas, e sim com prosa. Não se pode, como declamador, repetir de forma tão idêntica a atuação; cada ocasião implica sempre numa experiência espontânea, natural, com ênfase, cortres e encaixes especias na narração básica.

Nada impede, no entanto, que uma sequência narrativa se apresente com a estrutura do poema, vem versos e rimas.
O ator centra sua atividade no ato de representação, mesmo quando considera a existência real do público, sua forma é a encenação. No caso do contador de histórias, a opção fundamental é a de narração, e prepondera a presença específica do ouvinte e a comunicação. Por isso, no primeiro caso,os diálogos predominam, e no segundo fortalece o estilo indireto.
Fonte: Livro: Educação Infantil-Literatura Infantil e contação de Histórias
Centro de Produções técnicas  pág.98
 
IMAGEM:FOTO ARQUIVO PESSOAL
 
 

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Manuscrito

Pedaço de pão

Ele já estava há muito tempo naquele lugar, olhando para as pessoas que desciam do ônibus, com sua caixa de engraxar sapatos.
A moça se aproximou dele, e perguntou :
_Hein garoto, vc engraxa sapato de mulher?
_Sim moça, engraxo.
_Então engraxa o meu por favor!
A moça sentou no banquinho improvisado por ele. E o garoto sentando no chão, concentrado começou a engraxar seu sapato.
A moça começou a observá-lo: um menino pequenino, era para estar em casa e não trabalhando, aonde andaria sua família, sua mãe!
__Qual é o seu nome garoto?
_Não sei, me chamam de Mané, Tonho, Manezinho e Toinho, tenho todos esses nomes.
Ela riu com o jeito dele falar:
_Você deve se chamar Manuel Antônio
_É?
_Não sei deve ser, pergunte a sua mãe.
_Ela me chama de Mané, Tonho, Manezinho e Toinho.
_Ah!!!
_Pronto terminei!
_Quanto que é?
_Apenas um pedaço de pão.
_Como?
Os olhos , encheram de água, levou-o para comer alguma coisa, prometendo ajudá-lo no que for preciso.
Será que ajudou mesmo? Espero que sim.
Titulo: Meus Manuscritos
Tema: Pedaço de pão
Autora : Rute Beserra.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O Mágico de Oz




Em edição ilustrada, Tordesilhas publica O Mágico de OZ,
grande marco dos contos de fadas modernos.
O lançamento do livro vem acompanhado de estreia no cinema de prólogo à história original, dirigido por
Sam Raimi, e de musical de Charles Möeller e Claudio Botelho
O selo Tordesilhas publica, em versão integral, o clássico O Mágico de Oz, de L. Frank Baum.
Considerado um marco na literatura infantojuvenil, a edição, que chega às prateleiras em fevereiro, é
ilustrada em quatro cores pelos traços de Ana Raquel e tem tradução de Tiago Novaes Lima. A obra
ganhará um prólogo à história original em formato cinematográfico em março, além de um musical de
Charles Möeller e Claudio Botelho, com estreia prevista para fevereiro em São Paulo.
O grande diferencial desta edição são as ilustrações feitas em aquarela e colagem por meio de
photoshop. De caráter alegórico, as imagens sugerem ideias, atribuindo ao leitor a tarefa de construir
o(s) possíveis sentido(s). Nas palavras de Ana Raquel: “eu sempre trabalho com metáforas, não gosto
de fazer ilustrações literais. Gosto de imagens que surpreendem ao se mostrarem diferentes do que o
leitor imaginou durante a leitura. Uma boa ilustração não fecha um texto, abre possibilidades”.
Sucesso imediato quando publicada, em 1900, nos Estados Unidos, a obra original se tornou um marco
dos contos de fadas modernos. Conforme anunciava seu autor no prefácio à obra, era o momento de
atualizar os contos de fadas e romper com alguns elementos típicos: “chegou o tempo de uma série de
‘contos fantásticos’ mais novos, nos quais o gênio, o anão e a fada são eliminados junto com todos os
incidentes horríveis e de gelar o sangue, concebidos pelos autores para pontuar cada conto com uma
moral amedrontadora”. Tal possibilidade é aberta, segundo Baum, uma vez que a educação moderna
inclui a moralidade, mas “a criança moderna busca apenas entretenimento em seus contos fantásticos e
dispensa de bom grado qualquer incidente desagradável”.
Com o propósito claro de agradar as crianças de sua época, O Mágico de Oz se constituiu como uma
fábula atemporal, que fala de família e amizade e sobre como encontrar dentro de si as qualidades e a
força necessárias para superar as dificuldades da vida.
Sobre a obra
A órfã Dorothy vive no estado do Kansas, com os tios Emily e Henry, quando um ciclone arrasta sua
casa e ela vai parar, junto com o cãozinho Totó, na Terra de Oz. A casa cai na terra dos Munchkins, bem
em cima de Bruxa Má do Leste, matando-a. Dorothy herda os sapatos prateados da bruxa e é
aconselhada a seguir pela estrada de tijolos amarelos até a Cidade das Esmeraldas, onde vive alguém
que poderá lhe conceder qualquer desejo, inclusive o de voltar para o Kansas: o Grande Mágico de Oz.
No caminho, Dorothy e Totó encontram três amigos, que irão acompanhá-los até a Cidade das
Esmeraldas em busca de seus mais profundos desejos: o Espantalho, que deseja um cérebro; o Homem
de Lata, que deseja um coração; e o Leão Covarde, que deseja coragem. No caminho, os quatro amigos
vivem aventuras incríveis em um mundo fantástico, povoado por flores mortíferas, macacos que voam e
bruxas.
Sobre o autor
Lyman Frank Baum (1856-1919) nasceu em Chittenango, no estado de Nova York, em uma família
abastada. De saúde frágil, o menino gostava de ler e de escrever e de colecionar selos, mas sua grande
paixão era o teatro. Tentou diversas carreiras: dramaturgo, repórter, empresário e vendedor. Por
sugestão da sogra, começou colocar no papel algumas das histórias que inventava para divertir os
filhos. Mother goose in prose foi publicado em 1897 com relativo sucesso. Animado com essa nova
perspectiva, publicou em 1899 Father goose, his book, com ilustrações de W. W. Denslow. A parceria
com Denslow rendeu seu maior sucesso editorial, O Mágico de Oz, que foi publicado em 1900 e também
era baseado em histórias que contava para os filhos. Frank Baum transformou-se em celebridade e, em
duas décadas, escreveu 35 livros com os mesmos personagens, muito embora nenhum tenha alcançado
o sucesso do original.
Sobre o tradutor
Tiago Novaes Lima nasceu em Avaré (SP), em 1979. Em 2002 graduou-se em psicologia pela
Universidade de São Paulo, pela qual é mestre na mesma área. Escritor, publicou a coletânea de contos
Subitamente – Agora (7Letras, 2004), o romance Estado vegetativo (Callis, 2007), que recebeu a Bolsa
de Incentivo à Criação Literária/PROAC da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo, e participou da
antologia 15 cuentos brasileiros (Comunicarte, 2007). É organizador do volume Tertúlia – Encontros da
literatura (SESCSP, 2010). Tradutor, verteu para o português O efeito Lúcifer, de Philip Zimbardo
(Record, 2008); O livro da ignorância animal, de John Mithinson (Record, 2008); Cleópatra e Antônio, de
Diana Preston (Record, 2009); o prefácio de David Lodge ao romance O nome da rosa, de Umberto Eco
(Record, 2009); O mascote, de Mark Kurzem (Record, 2009); e Vivalma, de G. K. Chesterton (Portal,
2010).
Sobre a ilustradora
Ana Raquel tem 30 anos de carreira e mais de 130 livros publicados. Nasceu em Minas Gerais mas mora
na Bahia, numa sossegada vila ao norte de Porto Seguro. Podia ter sido artista plástica, mas não queria
ver seu trabalho exposto em galerias, e sim fazer arte acessível para mais gente. Escolheu a literatura
infantil para dar expressão à sua mente incrivelmente criativa.
Ficha técnica
Título:O Mágico de Oz
Autor: L. Frank Baum
Ilustrações: Ana Raquel
Tradução: Tiago Novaes Lima
Assunto: Infanto juvenil
ISBN: 978-85-64406-51-3
Formato: 20 x 26 cm
Páginas: 132
Preço: R$ 39,90
Acabamento: 4 cores, capa dura
Edição: 1ª, 2013
Sobre o Tordesilhas
Revisitando os clássicos com criatividade, lançando autores consagrados de tradições literárias pouco ou
nada conhecidas por aqui, buscando novos talentos, disponibilizando literatura de entretenimento sem
perder de vista a qualidade, o TORDESILHAS oferece um catálogo nada convencional e persegue o apuro
na produção de seus livros, aparatando as edições, fixando textos com rigor, convidando especialistas e
tradutores renomados. Seu compromisso é com a sensibilidade curiosa e investigativa.
INFORMAÇÕES:
Editora Alaúde (11) 5572-9474
Vanessa Vilas Boas l vanessa@alaude.com.br
www.alaude.com.br

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Quarta-feira: Respondendo na Literatura-84

 
Comentário feito pela Geovanna na Postagem; "De volta pra casa"
AnônimoAnônimo disse...
Rute, parabéns sempre acompanho seu blog gostaria de saber se o escritor Igor Collaro realiza palestra e como faço para contratá-lo?
Obrigada
Geovanna
5 de fevereiro de 2013 17:47

 
 
Seja sempre bem vinda a Literatura Infantil Geovanna. O escritor Igor Collaro ministra palestra sim, (vide foto acima) entre em contato  com ele, pelo blog  http://igor-collaro.blogspot.com.br
 
Mande-o e-mail também: igorcollaro@gmail.com
 
Qualquer dúvida estou a disposição!
Beijos!!
Rute Beserra.
IMAGEM:ARQUIVO FOTO PESSOAL
 
 
 

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

De volta pra casa...




Em primeiro lugar quero agradecer os comentários e-mails dos amigos, desejando-me Feliz 2013.
Muito obrigada pelo carinho, desejo a todos um ano cheio de benções e realizações de sonhos, muita saúde , paz e muito amor!
Os amigos  que acompanham Literatura Infantil sabem que   o mês de janeiro é o mês das minhas férias, a qual aproveito para viajar, ler livros, ir a museus, teatros, cinemas, exposição, etc... Não que eu não vá durante o ano, mas o mês de janeiro é um mês propício, já que a cidade está mais vazia! Aproveito também para  conhecer outros lugares, e esse  ano, não foi diferente.
Viajei para Foz de Iguaçu(Terra das Cataratas), localizada na região tríplice fronteira  entre Ciudad del Este o Paraguai e  Puerto Iguazú na Argentina. Foz de Iguaçu é uma cidade  com diversos atrativos.
CATARATAS-LADO BRASILEIRO
Uma passarela leva o turista a ver de perto uma visão  proxíma  e fantástica  das quedas .



 


 GARGANTA DO DIABO
CATARATAS-LADO ARGENTINO 



Como disse acima há vários atrativos como  o parque Nacional de Iguaçu , a  grandiosidade da Hidrelétrica de Itaipu, conisderada a obra do século.
O parque das Aves, que obriga diversas aves e animais de várias espécies, trilhas ecológicas, passeios nos rios Iguaçu e Paraná , sem contar as opções de gastronomia regional e internacional.Fui também ao Paraguai e Argentina.
Quero informar aos queridos amigos blogueiros e leitores que podem enviar suas perguntas para respondendo na quarta-feira e dicas de livros por e-mails.
Estejam a vontade para se interagirem com a Literatura Infantil.
A agenda de contação  já se encontra aberta para contação de histórias em escolas, livrarias,congresso,palestra, etc, etc...
Beijos a todos (as)!
Rute Beserra.
IMAGEM:FOTO ARQUIVO PESSOAL
Design by Juliana Garcia