Literatura Infantil: Junho 2019

segunda-feira, 17 de junho de 2019

Entrevista concedida ao blog Catarses & Metáforas


1-Como iniciou o seu amor pelas letras?
R: Desde que fui alfabetizada, quando criança. Amo ler.


2-Quais dicas você daria aos pais para que as crianças se interessem pela literatura?
R: A leitura precisa ser um hábito em uma casa que tem crianças e para esse hábito não virar obrigação é preciso estímulo  que torne  a literatura prazerosa e benéfica para ela.


3-Como é seu trabalho de incentivo à leitura com crianças e adolescentes?
R: Primeiro passo:  identificar a fase que a criança se encontra, integrando a leitura à rotina dela para que se torne um hábito. E o mais importante é ler para crianças e adolescentes.


4- Qual seu gênero literário preferido? Cite um livro que merece ser lido.
R: O meu gênero literário preferido é a fábula. Indico um livro de fábula que amo muito ler e já li várias vezes: “ Vestido azul”


5-Conte um pouco sobre sua experiência como autora?
R: Estou engatinhando nesse universo de autora, tenho vários manuscritos guardados, sempre gostei de escrever nos lugares que estou parada. Ex: fila de banco, sentada no ônibus, avião, etc... Na minha bolsa sempre tem um bloquinho, o qual faço questão de levar na minha bolsa para esses manuscritos. A experiência que tenho é que fiquei mega feliz ao ser convidada para  estar na coletânea   “Elas e as Letras” e emocionada ao visualizar três manuscritos meus nas páginas do livro.


6- Planeja publicar um livro solo? Em qual gênero literário?
R: Sim tenho essa pretensão em publicar um livro solo. Estou reunindo e corrigindo alguns dos manuscritos para essa publicação. Não tenho a data exata. E será para as crianças – infantil.


7- Tem facilidade para escrever para adultos e crianças?
R: Sim, tenho.  Lembrando que a figura de linguagem é bem diferente para adulto e criança na escrita. O (a) autor (a)  tem que estar sempre atento a essas figuras de linguagem que são os recursos usados para  tornar mais expressiva  a escrita transmitida.


8- O Brasil é um país de poucos leitores. E autores contemporâneos têm pouco espaço  no meio literário. Como você lida com essa s adversidades?
R: Fico muito triste quando ouçonas minhas formações para professores de contação de histórias, que docentes não leram nenhum livro no ano que passou, por não ter hábito. Como assim, não ter hábito de ler?  Acredito que isso ocorre porque a alfabetização foi muito ignorada. A obrigatoriedade é de meados de 1930, ou seja, saímos atrasados em relação a outros países. No Brasil existe a cultura da oralidade muito mas forte do que da cultura letrada.  Procuro sempre incentivar a leitura, mostrando o quanto é importante e benéfico ler  qualquer tipo texto.


9-você costuma participar de eventos literários: saraus, feiras bienais e bate- papo literário? 
R: Sim. Gosto muito de participar de  tudo que fala sobre leitura e literatura.


10-como sentiu ao dar o primeiro autógrafo?
R: Não tenho palavras para me expressar. Mas me expresso com uma: emoção.


11-Cite uma autora contemporânea que te inspira  e o livro dela que você recomendaria aos seus leitores. 
R: Clarice Lispector,  “ Todos os Contos”.


Agradeço a entrevista, me acompanhem nas redes sociais:


FACEBOOK-RuteBeserra
Blog- www.rute-rute.blogspot.com.br
e-mail -  rutesb@gmail.com


Um beijo a todos
Rute Beserra


Obrigada, Rute, por conceder essa linda entrevista!


Aldirene Máximo 
Design by Juliana Garcia