Literatura Infantil: Não me chame de gorducha!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Não me chame de gorducha!


Ao conversar com uma mãe após a contação de história ela demonstrou-se muito triste, sua filha esta fora do peso o que dificulta o relacionamento da menina com os amigos da escola. E a menina não sabe se defender.
Muitos tem na memória situações em que pessoas tornaram-se bode expiatório de outras por apresentarem alguma diferença física ou psicológica.. Crianças que passam por isso, podem ficar sem esperanças de encontrar uma solução, para seu problema mostrando-se fracassadas, sem menos terem tentado Como leio muito, lembrei-me de um livro que li há tempo atrás.


Não me chame de gorducha:Conta sobre uma criança que primeiro sofre depois consegue superar seus temores e inseguranças, advindos de uma auto-estima depreciativa. E mostra como foi importante o apoio, a participação do adulto no esforço que ela faz quando resolve emagrecer. Antes precisou reconhecer-se gordinha! Momento certamente difícil que enfrentou. A história é de uma menina que procura e consegue livrar-se de uma condição pessoal incômoda e, ao longo prazo, pouco saudável. Independente se a criança, é magra, gorda, baixa, alta, etc.. O importante é pessoas que convivem com crianças a façam entender que independente como ela é ou os amigos são. Todos devem ser respeitados.. Para que possamos viver em uma sociedade onde não haja conflito e muitos menos situações desagradáveis como bullying. Fica aí uma dica para pais, professores, tios(as), etc..etc..

Título :Não me chame de Gorducha

Editora: ática

Série : Sempre Viva

Autora: Barbara Philips

Ilustrações: Helena Cogancheny

Tradução e Adaptação: Fernando Lopes Almeida


Imagem: Arquivo Foto Pessoal

6 comentários:

  1. Boa dica para se trabalhar nas escolas. Vou tentar achar o livro e doar para a escola das minhas filhas. Um beijo gorduchinho, Rute! :)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Rutinha... pela história gostaria de sugerir algo.. não sei que idade tem essa menina, mas se ela tem menos que 7 anoso problema é com a mae e se tem de 7 a 14 é com o pai.. vou deixar o link se quiser passar para ela sobre um programa onde a Cristina cairo explica isso.

    Linguagem do corpo cristina cairo vida inteligente

    https://www.youtube.com/watch?v=AggiJmzL_Fo

    e aqui esta a oração que ela deverá fazer em segredo para a filha por 3 meses

    Faça esta oração à noite, antes de dormir, para seu inconsciente absorvê-la totalmente.
    Atenção: Visualize o rosto da pessoa que você precisa perdoar, ou ser perdoado(a) por ela, e diga cada palavra, do fundo do coração.
    Chamando-o(a) pelo nome apenas no início da Oração.

    Eu perdôo você, por favor, me perdoe.
    Você nunca teve culpa,
    Eu também nunca tive culpa,
    Eu perdôo você, me perdoe, por favor.
    A vida nos ensina através das discórdias...
    e eu aprendi a lhe amar e a deixá-lo(a) ir de minha mente.

    Você precisa viver suas próprias lições e eu também.
    Eu perdôo você... me perdoe em nome de Deus.
    Agora, vá ser feliz, para que eu seja também.
    Que Deus te proteja e perdoe os nossos mundos.
    As mágoas desapareceram de meu coração e só há Luz e Paz em minha vida.
    Quero você alegre, sorrindo, onde quer que você esteja...
    É tão bom soltar, parar de resistir e deixar fluir novos sentimentos!
    Eu perdoei você do fundo de minha alma, porque sei que você nunca fez nada por mal e sim porque acreditou que era a melhor maneira de ser feliz...

    Me perdoe por ter nutrido ódio e mágoa por tanto tempo em meu coração. Eu não sabia como era bom perdoar e soltar; eu não sabia como era bom deixar ir o que nunca me pertenceu.

    Agora sei que só podemos ser felizes quando soltamos as vidas, para que sigam seus próprios sonhos e seus próprios erros.
    Não quero mais controlar nada, nem ninguém. Por isso, peço que me perdoe e me solte também, para que seu coração se encha de amor, assim como o meu.
    Muito obrigada!


    se conseguir passar a ela e tentar fazer ela ver onde esta o problema.. um lindo dia beijos moça querida

    ResponderExcluir
  3. oi querida

    Um bom lindo, para ser lido nas escolas.
    Afinal a população mundial sofre deste problema. E o preconceito está sempre presente.

    bjokas com carinho =)

    ResponderExcluir
  4. Esses problemas de preconceito entre crianças existe mesmo e cabe acompanhar com carinho e determinação para que tudo seja superado sem maiores transtornos.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  5. Olá Rute, e você vem mexer num assunto que realmente é de todo muito bom para que pessoas como até meu filho que está em sobrepeso possamos encarar de frente e solucionar-los.
    Esse tal de Bulliyng é realmente muito difícil de tratar não pelos que sofrem e sim pelos que a faz sofrer, inconsequências e distorções na vida alheia.
    Gostei da dica do livro e da matéria em si.
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Eu fico absurdada como cada vez mais pequenos as crianças vão aprendendo a serem malvadas com quem foge de um padrão, você acredita que já na minha sala de educação infantil com crianças de 3 anos aconteceu gozação com um menino que é gordinho?!?

    Nós contornamos, debatemos e faz tempo que esse papo não surge entre eles.

    Mas, obrigada pela dica, sempre é valida!!!

    ResponderExcluir

Design by Juliana Garcia